Ministério Público de Minas Gerais suspende torcidas organizadas do Cruzeiro

Máfia Azul e Pavilhão Independente não poderão levar faixas, bandeiras ou instrumentos musicais a nenhum estádio do país por cinco meses

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), por meio da Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor, decidiu suspender dos estádios de todo o Brasil as torcidas organizadas do Cruzeiro, Máfia Azul e Pavilhão Independente, pelo período de cinco meses. A punição é decorrente de atos de violência praticados em pelas facções em partidas recentes do clube.

Conforme a ata da reunião, as torcidas organizadas ficam proibidas de entrar nos estádios “portando bandeiras, instrumentos destinados à bateria ou charanga, faixas de qualquer natureza que possam identificar a torcida e o conhecido ‘bandeirão’ ou, ainda, ‘caixote’, ou seja, instrumentos que divulguem a torcida e, dessa maneira, fomentar, mesmo que de forma indireta, uma violência, até o dia 20 de março de 2014.”

Por outro lado, os associados das torcidas não estão impedidos de frequentar o jogos e ainda podem usar as camisas das facções. A punição é relativa às partidas do Cruzeiro contra Flamengo, São Paulo e Atlético, quando Máfia Azul e Pavilhão se envolveram em brigas do lado de fora do Mineirão e dentro do Independência.

O MPMG também registrou a advertência de que outros incidentes envolvendo as duas torcidas podem resultar em banimento temporário das facções, com proibição de comercialização de qualquer produto, bem como, na sequência, pedido judicial de extinção da torcida.

Acesse aqui a ata da reunião.

De acordo com o promotor de Justiça Edson Antenor Lima Paula, a decisão do MPMG vem na esteira de um trabalho contínuo realizado em conjunto pelos órgãos de defesa social que acompanham e buscam minimizar ações violentas praticadas por torcidas organizadas em Minas Gerais.

“Nossa decisão, nesse momento, foi por adotar medidas visando as associações que praticaram atos reiterados de forma ostensiva. Sem prejuízo, no entanto, da persecução penal individualizada para aqueles que cometeram crimes, a partir dos Registros de Eventos de Defesa Social (REDS) e da análise de vídeos a serem incluídos nos inquéritos policiais”, explicou o promotor.

O Comandante do Policiamento Especializado da Polícia Militar de Minas Gerais, coronel Antônio de Carvalho Pereira, garantiu que as polícias dos outros estados em que o Cruzeiro for jogar serão comunicadas das proibições referentes à Máfia Azul e à Pavilhão Independente. Ele acredita que a punição servirá como exemplo para outras torcidas organizadas.

“Para eles é muito importante que sejam identificados pelos rivais por meio de faixas, bandeiras e músicas próprias, principalmente em estádios longe de Minas Gerais. Então consideramos que essa punição servirá como um alerta de que estamos atentos às atitudes deles e não hesitaremos em tomar novas medidas”, disse o coronel Carvalho.

Fonte : Ministério Público de Minas Gerais

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s